Conheça os inúmeros benefícios do treino de força para os idosos

Conheça os inúmeros benefícios do treino de força para os idosos

O envelhecimento é um processo gradual, universal e irreversível que provoca uma perda funcional progressiva no organismo. Esse processo é caracterizado por diversas alterações orgânicas como a redução do equilíbrio e da mobilidade, das capacidades fisiológicas (respiratória e circulatória) e modificações psicológicas (maior vulnerabilidade à depressão).

Essas alterações orgânicas afetam a capacidade do indivíduo quanto a atividades básicas de vida diária, que envolvem o autocuidado como alimentar-se, banhar-se, vestir-se, arrumar-se, e a atividades instrumentais de vida diária, que indicam a capacidade do indivíduo de levar uma vida independente dentro da comunidade onde vive e inclui a capacidade para preparar refeições, realizar compras, utilizar transporte, cuidar da casa, utilizar telefone, administrar as próprias finanças, tomar seus medicamentos.

Nesse contexto, o treinamento de força em idosos entra como uma ótima ferramenta para remediar algum quadro de incapacidade funcional. Estudos mostram efeitos positivos na independência funcional e na qualidade de vida dessa população associados a esse tipo de treino por conta de diversos benefícios:

  • a) Aumento da força muscular;
  • b) Pequeno aumento da potência muscular;
  • c) Aumento das fibras musculares;
  • d) Pequeno aumento da área de secreção transversal;
  • e) Diminuição dos níveis de dor;
  • f) Diminuição de gordura intra-abdominal;
  • g) Melhoria dos fatores neurais;
  • h) Diminuição da porcentagem de gordura;
  • i) Diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares;
  • j) Diminuição dos riscos de desenvolvimento de diabetes;
  • k) Diminuição de lesões causadas por quedas;
  • l) Aumento da capacidade funcional;
  • m) Melhoria da postura geral;
  • n) Aumento da motivação e melhoria da autoimagem;
  • o) Aumento da agilidade, da flexibilidade e da resistência;
  • p) Melhora na velocidade de andar, no equilíbrio e na ingestão alimentar;
  • q) Diminuição da depressão;
  • r) Melhora dos reflexos;
  • s) Manutenção da densidade óssea, prevenindo a osteoporose e suas consequências degenerativas.

Não se pode esquecer, claro, que para aplicar um treino de força em indivíduos idosos é necessário levar em conta as alterações fisiológicas associadas à idade para minimizar os riscos desse tipo de trabalho.

Porém, com todas essas variáveis sob controle, não há dúvidas que os benefícios são inúmeros e que a qualidade de vida dos idosos só tem a melhorar ao praticarem treino de força.

Professor Augusto Neves de Carvalho, Coordenador Técnico da Musculação da Oxigênio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>