Duas dicas para você seguir treinando sem lesões

Duas dicas para você seguir treinando sem lesões

É muito chato quando você procura uma atividade física qualquer com o intuito de melhorar seus parâmetros de saúde, composição corporal, condicionamento físico e por aí vai, e se depara com alguns desconfortos articulares que vão muito além daquelas dores musculares que sentimos após uma sessão puxada de treino, não é mesmo?

Parece que o inverso ocorreu e após alguns meses sofrendo com esses desconfortos, você desiste de treinar e na maioria das vezes acaba procurando um ortopedista, que detecta uma lesão em maior ou menor grau, te encaminha ao fisioterapeuta e pronto, você terá que reiniciar tudo de novo, um processo de reabilitação com um bom fisioterapeuta e um de pró-habilitação com um treinador que tentará mais uma vez te colocar em forma para o próximo verão sem arrebentar contigo.

E será que é possível evitar tudo isso?

Claro que sim! Apesar de não existir uma receita de bolo e como já falamos em textos anteriores, cada caso é um caso, esse texto vai falar sobre duas dicas que você deve levar em consideração para seguir treinando continuamente e minimizar ao máximo a chance de sofrer com lesões.
A primeira e mais importante de todas e que no final das contas deveria ser soberana e por que não única é: treine apenas sob a supervisão de um educador físico.

O grande erro que a maioria das pessoas cometem é achar que o fato de treinarem já há um bom tempo as permitem saber tudo sobre atividade física. Acreditem porém, não sabem. Existem variáveis complexas em torno de um programa de treinamento que envolvem desde não só o exercício prescrito, como também tempo de recuperação adequado, peso trabalhado, velocidade de execução correta, número de repetições para cada “fase” de trabalho passando também por ajustes em torno do seu corpo e pelas ferramentas utilizadas para cada exercício proposto.

Como exemplo, vamos falar sobre o agachamento com a barra nas costas. Você sabia que dependendo do biótipo, cada pessoa tem um jeito correto e único para executar esse importante e fundamental movimento? O posicionamento dos pés muda bem como o próprio posicionamento da barra. Enfim, tudo isso com o intuito de potencializar seu desempenho e principalmente evitar as indesejáveis lesões.

A partir dessa primeira dica, fica fácil de explicar a próxima. Seguir blogueiras só para copiar treinos também é um grande risco, bem como copiar treino da internet, Youtube etc. Mais uma vez, existe algo chamado princípio da individualidade biológica, cada caso é um caso. O que funciona pra mim, pode não ser legal pra você em termos potencialmente lesivos. Existe um critério extremamente complexo para a prescrição de cada exercício fundamentado em planejamento, organização e controle, tudo isso com o intuito de minimizar justamente os riscos das indesejáveis lesões.

E aqui na Oxigênio Academia você já sabe, nosso propósito é fazer com que você treine bem para treinar sempre e longe das lesões, claro!
Bons treinos!

Professor Jai Ferreira, Coordenador Técnico do Centro de Treinamento Funcional da Oxigênio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *