Como você pode diminuir o risco de lesões no seu treino de musculação

Por que você deve fazer um treinamento de força consistente?
17 de agosto de 2016
Está desmotivado nos treinos? Experimente fazer Body Pump
12 de setembro de 2016
Mostrar Todos

Como você pode diminuir o risco de lesões no seu treino de musculação

A musculação é uma modalidade praticada em todo o mundo, sendo que, das que são oferecidas pelas as academias, é a que atrai grande parte do público, sendo referência tanto para jovens, quanto por pessoas acima de 50 anos, homens e mulheres, que buscam um corpo saudável e bem definido do ponto de vista estético. Alguns dos objetivos que seus praticantes buscam são: hipertrofia, força, resistência e potência.

Além de benefícios estéticos, ela gera benefícios à saúde, com a melhora da capacidade motora, manutenção da massa óssea e muscular, dentre outros, além de aprimoramento nos desportos. Para que se tenha resultados satisfatórios é necessário que haja adaptações neurais (melhora da coordenação e eficiência do exercício) como já explicamos em textos anteriores.

Por ser uma modalidade bastante praticada, surgem algumas questões acerca de seus resultados e riscos. Uma delas são os riscos de lesões: o que as causam, como acontecem, como evitá-las, e são essas as dúvidas que vamos explorar aqui no texto.

Primeiro, existem vários fatores que causam lesões esportivas: excesso de treino, pré-disposição genética (características genéticas que influenciam o desenvolvimento do individuo, tais como osteoporose, diabetes, doenças cardíacas, obesidade, etc.), técnica de execução errada nos exercícios, falta de intervalo adequado entre as séries. Estes fatores podem ser minimizados com acompanhamento adequado dentro da sala de musculação.

Amplitudes excessivas dos movimentos na musculação, por exemplo, podem causar distensões de ligamento e cápsula articular, que são lesões graves e de difícil cura. Indivíduos com processos degenerativos nas articulações (condromalácia) são mais sensíveis com grandes amplitudes, por isso, no treino, as amplitudes devem ser adaptadas aos limites de cada individuo. Outra causa de incidência de lesão que pode ser evitada com acompanhamento adequado é a má postura na execução dos exercícios. Por exemplo, a coluna vertebral suporta diversos tipos de cargas e tensões, devido a isso, é muito importante que a mesma esteja na posição correta ao se fazer os exercícios.

É importante saber diferenciar lesões daquelas dores musculares leves após a prática de atividades físicas. Estas são comuns e não significam necessariamente que existe uma lesão muscular. Elas podem ser aliviadas com “recuperação ativa” (trabalho aeróbico leve) e/ou liberação miofascial, que consiste em um método de aplicação de pressão em alguns pontos do corpo com as próprias mãos, ou com a ajuda de algum acessório como: bola de tênis, rolos, bastões, sticks, com o intuito de relaxar essas regiões tensas, melhorando as dores musculares.

Agora que você já sabe os fatores que podem causar lesões nos seus treinamentos e já sabe que dores musculares leves após uma sessão de treino não são necessariamente lesões e que existem técnicas que podem alivia-las, aqui vão algumas recomendações para se prevenir lesões:

  • Aquecimento: sendo metabólico aeróbico moderado (esteira, bicicleta), articular (aquecimento no próprio aparelho ou utilizando pesos livres ambos com cargas mais leves do que as de trabalho).
  • Boa técnica de execução: domínio total do exercício a ser executado.
  • Identificação e análise dos desequilíbrios/condições preexistentes: caso o professor não tenha em mãos a avaliação física do aluno, ele deve fazer uma anamnese e observar se o aluno tem algum desequilíbrio muscular e/ou limitações e montar o treino baseado nessas informações.
  • Adequar a regulagem dos equipamentos à estatura do indivíduo.

RESPEITAR OS TRÊS PILARES DO TREINAMENTO: TREINO, ALIMENTAÇÃO ADEQUADA E DESCANSO.

Professor Augusto (Coordenador Técnico da Musculação da Oxigênio)

SAÚDE SEMPREPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *