Cuidado! Você pode estar fazendo parte da cultura do “destreinamento”!

Cuidado! Você pode estar fazendo parte da cultura do “destreinamento”!

Se você já leu alguns de nossos textos ou já conhece nosso Centro de Treinamento Funcional, então já sabe que damos muita importância para os trabalhos de “força”. Vamos relembrar um pouco seus principais benefícios: aumento da densidade óssea, benefícios relacionados à parte cardiovascular, melhoria da postura, aumento da massa muscular, emagrecimento etc.

Indo um pouco mais a fundo, você também já está familiarizado com nossas principais ferramentas: barras, anilhas, kettlebells.
E finalmente chegamos nos principais exercícios utilizados pelo nosso setor que são padrões de movimento já incorporados no seu DNA: agachamento, levantamento terra, só para citar alguns.

Apesar dos avanços e das quebras de paradigmas que o treinamento físico alcançou nos últimos anos, infelizmente ainda encontramos uma corrente de pensamento muito forte que ainda luta insistentemente em promover no Brasil a perigosa e silenciosa cultura do “destreinamento”.

O que seria isso?

Bom, você já deve ter ouvido falar que:

  • Agachamento machuca os joelhos, que o levantamento terra (exercício no qual você retira do chão determinada carga) machuca a lombar.
    Fazer força demais não é legal
  • Você deve sempre fazer um treino diferente para não “enjoar”.
  • Para emagrecer, você deve focar no cardio (corrida, bike, etc).

Enfim, uma série de interpretações equivocadas que mostram o quão deturpadas são, na medida que as analisamos uma a uma. Vamos lá:

  • Você sabia que padrões de movimento são combinações intencionais de segmentos corporais móveis e fixos que se combinam entre si para realizar uma determinada tarefa motora? E que padrões são esses? Os agachamentos, levantamentos, avanços, puxadas, empurradas, etc.
  • Falando sobre força, capacidade inata, uma criança possui tal valência equivalente ao seu peso e tamanho corporal e relativamente falando, cuidado, às vezes ela pode ser mais forte que você.
  • Agora amigo, o conceito de variabilidade citado acima não é relacionado a fazer um treino diferente todo dia e sim variar peso por exercício, número de repetições, passando pelo tempo de descanso entre uma série e outra, simples não?
  • E para finalizar o raciocínio, não adianta ficar exagerando na corrida, que em determinado momento seu corpo deixará de responder positivamente a apenas esse estímulo e as coisas deixarão de acontecer.

E então respondendo à pergunta feita anteriormente:

Se no lugar onde você treina o seu instrutor nunca te falou a respeito de tais conceitos, parabéns, você está inserido na cultura do “destreinamento”.

E minha dica é para você ficar longe dela. Já somos uma sociedade sedentária demais, nos movimentamos pouquíssimo, por motivos diversos (culturais, sociais) nos transformamos em uma população com diversos problemas relacionados à falta de força, problemas relacionados à pressão arterial (hiper ou hipotensão), diabetes, patologias cardíacas, diversos males posturais, uma série de disfunções que seriam completamente evitadas se praticássemos mais atividade física, nos alimentássemos com mais qualidade e direcionássemos nossa vida para uma rotina muito mais dinâmica.

Então esqueça essa história de que esse ou aquele exercício machuca. Faça força, quando você ficar mais velho seu corpo lhe agradecerá. Saia da frente da TV, levante do sofá, fuja da cultura do “destreinamento”.

Venha para a Oxigênio Academia.

#essencialparasuavida

Abraço e bons treinos!

Professor Jai Ferreira, Coordenador Técnico do Centro de Treinamento Funcional da Oxigênio Academia

e-book emagrecimento

Post Recentes

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Tudo sobre os mais diversos temas sobre treinamentos, modalidades e dicas.

Share via
Copy link