Afinal, o que é e como evitar o efeito platô? Entenda!

acelerar o metabolismo
3 dicas de como acelerar o metabolismo para ter uma vida mais saudável
10 de março de 2020
mitos e verdades sobre academia
Veja 6 mitos e verdades sobre academia que você precisa conhecer!
6 de julho de 2020
Mostrar Todos

Afinal, o que é e como evitar o efeito platô? Entenda!

efeito platô

O efeito platô acontece quando seu corpo está adaptado a atividade física que você realiza frequentemente.

Em termos mais práticos, é quando você atinge um limite e não consegue ganhar mais peso ou quando, até mesmo emagrecer, se torna praticamente impossível.

Na maioria dos casos isso ocorre por uma adaptação completa dos seus treinos e alimentação, sendo necessário que você faça modificações no seu programa de exercícios e na sua nutrição para que os resultados voltem a acontecer.

Abaixo, falaremos um pouco mais sobre como o efeito platô acontece e o que você pode fazer para evitá-lo. Está pronto para saber mais? Continue sua leitura até o final!

Entendendo o efeito platô

Quando nos exercitamos, basicamente estamos gerando uma resposta adaptativa ao nosso organismo.

Quando queremos ganhar mais massa muscular, por exemplo, nós submetemos nossa musculatura a um estímulo forte, onde os grupamentos musculares não são capazes de efetuar o trabalho que estamos tentando realizar.

A resposta do corpo, nesse caso, é bem simples: recuperar as fibras musculares danificadas com o esforço e em seguida prepará-las para aguentar ainda mais intensidade.

Esse fenômeno é conhecido como hipertrofia, e praticamente todos nós buscamos esse resultado em algum período das nossas vidas.

Após algumas semanas, nosso organismo finalmente consegue uma adaptação eficiente e não necessita de fibras musculares maiores, ele finalmente atingiu a homeostase (equilíbrio) para os estímulos que surgem ao longo da semana.

Para reverter esse quadro, é preciso mudar o treinamento (estímulo) e, em muitos casos, a alimentação, para conseguir suprir as novas demandas, que devem ser mais intensas e diferentes das habituais.

Lembrando que o mesmo acontece no emagrecimento com o corte de calorias e até mesmo com as atividades cardiovasculares. Por isso, é sempre importante variar nos treinos e contar com ajuda profissional.

Como mudar o treinamento para evitar o platô

Para evitar o platô no treinamento, o ideal é ter uma rotina de periodização de exercícios, séries e repetições. Alterar as variáveis como volume de treino e até mesmo carga aplicada, são algumas das maneiras mais eficientes para permanecer evoluindo.

Diminuir o número de repetições normalmente é uma das primeiras alternativas que devem ser testadas durante a modificação de um treinamento resistido.

Consequentemente, os pesos deverão aumentar e o objetivo é sempre impor a musculatura em desvantagem mecânica para que o estímulo novo seja forte o suficiente para gerar uma nova adaptação.

Também é possível aumentar o número de séries e até mesmo colocar novos exercícios, desde que o indivíduo consiga se recuperar para suas próximas sessões de treino. O profissional de educação física deve observar essas particularidades.

Para quem precisa de mais condicionamento ou perder mais alguns quilinhos, o ideal é aumentar a intensidade dos exercícios cardiovasculares. Os mesmos princípios aplicados são parecidos, e o profissional pode indicar treinos intervalados, maior tempo de duração do exercício entre outras alternativas para gerar uma resposta mais intensa.

Por via de regra, os exercícios devem ser desafiadores na medida correta, sem colocar em risco a saúde do praticante e sem gerar nenhum tipo de prejuízo articular.

A importância da alimentação adequada

Por fim, entenda que a alimentação deve ser observada de perto para que essas novas respostas aconteçam e o efeito platô deixe de fazer parte da sua rotina.

Não adianta gerar respostas mais intensas se o individuo não consegue suprir os gastos calóricos e se alimentar com todos os nutrientes necessários para a adaptação corporal.

Entenda que seu corpo precisa de “combustível” e “matéria prima” para conseguir fazer as adaptações fisiológicas necessárias. Não dá para sintetizar novos músculos sem energia e sem aminoácidos, por exemplo.

Para que você não erre nessa etapa, é sugerido o acompanhamento com um nutricionista esportivo experiente.

Seguindo todas essas dicas, temos certeza que seus resultados voltarão a acontecer e seu corpo mudará na medida dos seus objetivos. O importante é continuar treinando e mantendo um estilo de vida saudável — com descanso e sono nas medidas corretas.

Gostou do post sobre o que é e como evitar efeito platô? Que tal uma leitura complementar? Veja nosso post sobre treino e descanso e entenda mais sobre sua importância na sua rotina.

treinar na academia ou treinar em casaPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *