Existe diferença entre a hipertrofia feminina e a masculina? Entenda

hipertrofia feminina

Existe diferença entre a hipertrofia feminina e a masculina? Entenda

No mundo da musculação existem inúmeros tabus. Um dos maiores é sobre a hipertrofia feminina e masculina, onde muitas pessoas acreditam que elas podem ser diferentes de alguma forma.

De antemão, já é possível responder que, de uma forma geral não há nenhuma diferença entre os processos para ganho de massa muscular em qualquer um dos sexos. As diferenças que observamos são por conta da fisiologia e da estrutura física inerente de cada um dos gêneros e, por conta disso, passamos a alterar o treino com base nessas características.

Nessa postagem, falaremos mais sobre o assunto e também daremos algumas dicas essenciais para o aumento de massa muscular. Note que essas orientações são “universais” e, por isso, tanto homens quanto mulheres podem se beneficiar.

Se você ficou interessado no assunto e deseja saber mais a respeito, sugerimos que você continue a leitura até o final. Gostou da ideia? Vamos em frente!

Como acontece a hipertrofia feminina e masculina?

Tanto a hipertrofia feminina quanto masculina acontecem exatamente do mesmo modo: o corpo recebe um estresse físico do ambiente e em seguida é obrigado a reparar os danos para se adaptar para não sofrer com os mesmos estímulos.

Esse estresse sempre vem em forma de tensão mecânica, que é basicamente como nossos músculos foram “projetados” para trabalhar e resistir as ações ambientais que estamos inseridos. Em termos práticos, isso significa que se levantarmos um peso X por Y vezes e falhamos no meio do caminho, o corpo em repouso é capaz de reparar os danos causados por essa falha e, em seguida, se adaptar para não sofrer com essa eventualidade no futuro.

Essa adaptação ocorre por meio da hipertrofia, ou seja, aumento das fibras musculares. Nosso tecido ósseo também se adapta contra impactos, assim como os ligamentos que também se adaptam para resistir a cargas (ou tensões) cada vez maiores.

A diferenciação da hipertrofia feminina para masculina ocorre somente em questões pontuais, como na velocidade do ganho de massa muscular e no volume total dessa “nova” musculatura. Outras diferenciações ocorre pela própria diferença estrutural do corpo feminino, que normalmente apresenta menor densidade óssea e comumente apresenta maior densidade muscular nos membros inferiores.

Além desses pontos, as questões hormonais implicam, em grande parte, nessas questões que mencionamos. Homens apresentam muito mais testosterona na sua corrente sanguínea e, portanto, conseguem aumentar sua massa muscular em menor tempo e com maior facilidade.

De onde vem esse mito de diferenciação?

O mito da diferenciação vem em grande parte por conta do volume e “facilidade” que os homens tendem a ter para ganhar músculos. A facilidade fica entre aspas porque, de fato, existem mulheres que apresentam maior aptidão para o ganho de massa muscular, especialmente nos membros inferiores.

Questões genéticas individuais possuem grande influência nessa questão, assim como o rigor com o treino e outras variáveis mais controláveis. Outros temas que podem ter influenciado essa percepção popular é o fisiculturismo feminino, que muitas vezes distorce a figura feminina para padrões que não são reais e sequer são alcançáveis sem o uso de ergogênicos. Muitas mulheres se preocupam e ficam com medo de atingir esses padrões e, por isso, acreditam que existem diferença entre o treino entre os sexos.

É importante dizer que mulheres que treinam musculação de forma natural e regular não conseguem atingir aquele enorme volume muscular, mesmo que façam séries idênticas aos dos fisiculturistas do sexo masculino.

Outra informação de valor é que a carga nos exercícios não necessariamente está ligada com os resultados: a hipertrofia é alcançada de acordo com o limite individual de cada praticante de musculação, não sendo necessário, portanto, que mulheres levantem cargas elevadíssimas para conseguir um bom desenvolvimento muscular.

Também vale ressaltar que mulheres treinadas conseguem e, por vezes, atingem desenvolvimento muscular muito superior a homens não treinados ou que não conseguem manter constância com seu programa de exercícios. Por isso, uma série de variáveis tomam conta desse universo esportivo e estético que existe na sociedade atual.

O que podemos fazer para otimizar o ganho de massa muscular?

Abaixo, falaremos sobre algumas dicas essenciais que ajudam a otimizar o ganho de massa muscular. Note que essas orientações são universais, elas servem para ambos os sexos e são muito importantes para a conquista de resultados.

Inclusive, se você sente dificuldade para ganhar massa muscular — seja homem ou mulher —, é bem provável que a dificuldade venha de um dos três pontos abaixo. Veja!

1. Manter um treino apropriado para hipertrofia

O primeiro passo para otimizar o ganho de massa muscular é a qualidade do treino. Para ganhar peso, não é necessário treinar mais do que uma hora. As séries e repetições devem estar em volume adequado e, diferente do que a maior parte das pessoas pensam, não são necessárias muitas séries e repetições para isso.

É interessante incluir elementos como falha muscular e estresse metabólico ao longo da série para ter certeza de que a maior parte dos “gatilhos” fisiológicos sejam acionados para a hipertrofia. Na dúvida, procure o profissional de educação física da sua academia para prescrever seu treino, essa é a melhor forma de não errar.

2. Cuidar da alimentação com maior rigor

O segundo passo para conseguir “crescer” é cuidando da alimentação. Não há como o corpo se adaptar se não houver o substrato energético. Por isso, é preciso se alimentar em maior quantidade e com maior qualidade.

Nutricionistas esportivos informam a necessidade de uma maior ingestão calórica e do aumento do consumo de proteínas. É preciso uma consulta com um desses profissionais para saber a quantidade apropriada desses e de outros nutrientes essenciais.

3. Descansar de maneira apropriada

Diferente do que as pessoas pensam, a musculatura não cresce na academia. Ela cresce durante o descanso. Por isso, é imprescindível manter uma frequência de treinos adequada. Dependendo da intensidade e volume, somente será necessário visitar a academia três vezes na semana. O inverso também pode ser verdadeiro.

O ideal é não exagerar na dose e sempre contar com o auxílio de bons profissionais para não errar em nenhuma dessas etapas. O processo apesar de simples, pode ser bem complicado para aqueles que não apresentam formação ou não tem nenhum domínio sobre o tema. Lembrando que a regularidade ao longo do tempo também é fundamental para a conquista da hipertrofia e de um corpo mais definido e isso vale tanto para hipertrofia feminina quanto masculina.

Aqui na Academia Oxigênio você conta com uma excelente equipe de profissionais devidamente qualificada e disposta a ajudá-lo na conquista dos seus resultados. Gostou da ideia? Entre em contato conosco e agende sua visita!

e-book emagrecimento

Post Recentes

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Tudo sobre os mais diversos temas sobre treinamentos, modalidades e dicas.

Share via
Copy link