Artes marciais em academia: conheça 11 modalidades e seus benefícios

artes marciais em academia

Artes marciais em academia: conheça 11 modalidades e seus benefícios

Você já deve ter notado que, hoje em dia, existe uma boa oferta de artes marciais em academia, não é? Contar com aulas dessas modalidades é um grande diferencial, já que são formas de tonificar o corpo e equilibrar a mente, tudo em uma tacada só.

Ainda, são excelentes para a defesa pessoal, e essa é uma das características responsáveis pelo aumento da procura pelo público feminino também. Mas, afinal, o que são e qual é a origem das artes marciais? Continue a leitura e conheça 7 modalidades cheias de benefícios!

Entenda como são as artes marciais

Você pensa em artes marciais e já lembra dos filmes do Jackie Chan e do Bruce Lee? É isso mesmo! Os atores tiveram uma participação importante na popularização das lutas. Os dois ficaram famosos por mesclar golpes de diversas técnicas, mas o carro-chefe era o Kung Fu.

Se você se lembra dos principais filmes deles, vai perceber que as artes marciais costumam ser praticadas sem armas, além de terem uma boa carga de formação moral e espiritual. E é isso mesmo: a arte marcial é uma disciplina física e mental para autodesenvolvimento e autodefesa.

As primeiras lutas com essas características surgiram no Extremo Oriente e, inicialmente, eram destinadas aos guerreiros que manejavam armas brancas, os famosos samurais. Por isso o nome, que foi dado pelos ocidentais: marcial significa militar, uma referência ao deus da guerra, Marte.

As lutas mais antigas com essa pegada de defesa e concentração são o Kung Fu, Judô, a Esgrima e o Arqueirismo. Hoje em dia, a tradição das lutas marciais já se expandiu por todo o mundo, e até novas categorias foram surgindo, como a capoeira afro-brasileira.

Conheça 11 modalidades de artes marciais

Agora, vamos conhecer 11 das possibilidades de artes marciais em academia, os principais requisitos e diferenciais de cada uma. Confira!

1. Kung Fu

Como você viu, o Kung Fu é uma das artes marciais mais antigas e tradicionais. Essa luta milenar surgiu na China e tem como principal característica a imitação dos movimentos dos animais. Por isso, existem várias modalidades, cada uma seguindo um estilo: Garça, Louva-a-Deus, Tigre etc.

Embora seja muito conhecida por conta de filmes e grandes artistas marciais que adentraram as artes cênicas, o Kung Fu pode ser excepcional não apenas em combate, mas também para quem busca aprimorar algumas valências físicas, como flexibilidade, agilidade, velocidade, força e até mesmo a definição muscular.

2. Capoeira

Nem todo mundo sabe que a Capoeira é uma arte marcial, mas ela recebe esse rótulo porque traz todas as características principais das lutas milenares: agilidade, equilíbrio, força, disciplina e — o mais importante — o uso dos golpes para defesa, e não para o ataque.

Criada pelos escravos africanos como uma forma de resistência à violência dos senhores, a luta se consagrou como uma importante herança cultural, que mistura as músicas africanas, a famosa “ginga” e golpes de pernas.

3. Muay Thai

Conhecido como boxe tailandês, o Muay Thai é uma das artes marciais menos pacíficas e voltada mais para a luta mesmo. Mistura socos, chutes, cotoveladas, joelhadas e vários outros golpes em um ritmo acelerado, com o objetivo de dominar o adversário. Com tanto agito, é uma das melhores artes marciais em academia para o condicionamento físico.

Ganhou muita notoriedade nos últimos anos por conta do MMA, sigla para Mixed Martial Arts, ou seja, Artes Marciais Mistas. É muito efetiva no combate direto e, embora algumas pessoas achem que as aulas podem ser violentas, existem excelentes profissionais na área, alguns dos quais oferecem apenas lições sobre os movimentos, manoplas e assim por diante.

4. Taekwondo

Já o taekwondo vem da Coreia do Sul e é relativamente novo, criado em 1955 pelo general Choi Hong Hi, mas traz influências de diversas artes marciais tradicionais coreanas. Ela é bastante filosófica e traz como lema o poder da mente sobre o corpo. O nome taekwondo significa “caminho dos pés e das mãos através da mente”.

5. Karatê

O Karatê, por sua vez, veio do Japão, e surgiu de uma mistura de lutas indígenas das Ilhas Ryukyu, ao norte de Taiwan, com movimentos das artes marciais chinesas. O nome dessa arte marcial significa “mãos vazias” e se caracteriza por ser uma luta exclusivamente de defesa.

Ainda, sua principal característica são as posições iniciais de equilíbrio antes dos golpes, que servem para o karateca se concentrar e controlar os sentimentos. Por fim, a busca pela perfeição de caráter é muito forte, então, os alunos passam por lições rigorosas de disciplina e honra (alô, Karatê Kid!).

6. Judô

O Judô, além de uma arte marcial, é um esporte. Aliás, ele foi criado por um professor de Educação Física, no Japão, por volta de 1880. O objetivo da luta é conquistar o ippon, quando o adversário é derrubado perfeitamente ou imobilizado por 30 segundos.

A luta também é muito lembrada por suas faixas amarradas no quimono, cujas cores representam a evolução dos judocas. Na prática de artes marciais em academia, essa é uma das mais procuradas para defesa pessoal.

7. Jiu Jitsu

O Jiu Jitsu é muito parecido com o Judô em certos aspectos, como a busca pela imobilização do adversário, o foco na autodefesa e a gradação de faixas. No entanto, algumas regras são diferentes, tanto para os golpes, como para as punições.

Para a prática profissional, a Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo (CBJJE) define um tempo de combate para cada idade — a partir de 7 anos — e faixa de lutador, além dos rótulos de peso. Na categoria adulto, as lutas duram de 5 a 10 min e o peso mínimo é de 55 kg na classificação “galo”.

8. Krav Magá

O Krav Magá é conhecido como a arte marcial do exército israelense e, na língua hebraica, quer dizer “combate de contato”. O nome não veio à toa e a sua base é terminar a luta de maneira efetiva, sem maiores estripulias ou acrobacias. Por isso mesmo, se tornou rapidamente uma das mais populares artes marciais na academia em todo o mundo.

O seu desenvolvimento foi feito pensando na luta pela sobrevivência, enfatizando a neutralização de ataques e manobras de defesa. Para aumentar a força dos movimentos e a capacidade corporal, são propostos muitos exercícios nas aulas e até um estilo de vida específico, que ajuda a controlar e aguçar os cinco sentidos.

9. Esgrima

Embora a esgrima não seja conhecida propriamente como uma das mais comuns artes marciais na academia por aqui, ela é extremamente tradicional e muito antiga no ocidente. Como você já deve saber, a modalidade conta com dois competidores, que lutam com espadas e seguem regras específicas para isso, de acordo com a categoria escolhida.

Nas Olimpíadas, os pontos são computados de forma eletrônica, tendo em vista que a roupa dos esgrimistas tem sensores. No mundo real, a coisa é diferente, bastando equipamentos mais comuns, como a espada, o florete e o sabre. Os movimentos são elegantes e ajudam os praticantes a conquistarem mais agilidade e consciência corporal.

10. Boxe

Como falar em artes marciais na academia sem falar do boxe? A modalidade se confunde com a própria história das lutas e conta com representantes que são amplamente conhecidos em todo o planeta, embora já tenha gozado de mais popularidade há alguns anos. É um desporto olímpico, mas que conta com um circuito profissional muito valorizado.

Como você já deve saber, os boxeadores só podem dar golpes com as mãos, tanto para ataque quanto para defesa. Com isso, chutes e cotoveladas, por exemplo, são completamente proibidos e passiveis de punição. O objetivo é dar um golpe certeiro para nocautear ou ganhar por pontos. A prática promove a força e um condicionamento físico invejável.

11. Ninjutsu

Não é nada improvável que você sequer tenha ouvido falar sobre o Ninjutsu, mas o fato é que a modalidade vem ganhando muito espaço no Brasil atualmente. Trata-se de uma arte marcial japonesa, que tem raízes milenares e foi criada pela necessidade de usar espiões durante o período medieval japonês, se tornando muito popular em algumas localidades.

Com isso, o seu objetivo principal é o de permitir aos praticantes formas de sair de todos os tipos de situações, com ou sem armas. Pela sua origem, sequer é considerado um esporte propriamente dito, o que explica a ausência de competições. No entanto, vale a pena praticar, uma vez que oferece agilidade em desarmamentos e boas técnicas em imobilização.

Saiba quais são os benefícios das artes marciais

As lutas trazem muitas vantagens, afinal, são atividades físicas. As artes marciais são excelentes para queimar calorias e dar adeus às gorduras localizadas. Mas os benefícios das lutas não se resumem à estética do corpo, não!

Elas também dão uma bela turbinada no organismo, combatem o estresse e ainda servem como uma baita terapia. Ou seja, o pacote completo! Veja alguns dos benefícios:

  • o fortalecimento e a definição muscular;
  • o controle de peso;
  • o combate ao estresse;
  • a melhora na flexibilidade corporal;
  • a prevenção de doenças cardiovasculares por meio da tonificação do corpo;
  • a otimização da coordenação motora, do ritmo e do equilíbrio;
  • a conquista de uma mente mais equilibrada e concentrada;
  • o desenvolvimento de mais disciplina e paciência;
  • o aprendizado de técnicas de defesa pessoal.

E o melhor é que não é difícil encontrar essas artes marciais em academia. Afinal, elas tem um imenso potencial para a saúde do corpo e a definição muscular. Na Oxigênio Academia, por exemplo, você pode fazer aulas de Judô e de Jiu Jitsu em diversos horários, com professores qualificados.

Então, que tal deixar a preguiça de lado? É fácil: entre em contato com a gente, confira os horários das aulas e agende sua visita!

e-book emagrecimento

Post Recentes

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Tudo sobre os mais diversos temas sobre treinamentos, modalidades e dicas.

Share via
Copy link