Descubra o que causa e como prevenir o overtraining

overtraining

Descubra o que causa e como prevenir o overtraining

O overtraining é quando nosso corpo não consegue se recuperar de uma grande quantidade de exercícios físicos. Como todos nós sabemos, o descanso é extremamente importante para a saúde e para a conquista dos resultados. Sem ele, nosso organismo sofre graves mudanças fisiológicas, que colocam em risco nossa saúde.

Alguns dos sintomas mais comuns do excesso de treinamento incluem: dores articulares e musculares, perda da motivação, falta de apetite, perda de peso, entre outros. Todos debilitam (e muito) o indivíduo.

Além de ser importante a identificação do problema, é essencial interromper ou reduzir drasticamente a quantidade de treinamento, para que surja melhora. A seguir, falaremos mais sobre o overtraining, como você pode identificá-lo e fazer a prevenção desse problema, que é muito mais comum do que parece.

Pronto para saber mais a respeito? Continue sua leitura até o final!

Como o overtraining acontece

A princípio, para entrar em overtraining, não é muito difícil: basta se exercitar em alta intensidade de maneira muito frequente. Normalmente, a musculação é uma das atividades que mais tende a gerar esse tipo de resposta, uma vez que os estímulos podem ser mais acentuados e, por natureza, exigirem uma recuperação mais longa e cuidadosa.

O treinamento para hipertrofia, em especial, costuma ser bem taxativo no nosso organismo, principalmente pelo alto número de microlesões na musculatura. A recuperação pode demorar vários dias — em casos extremos uma semana. Assim, é imprescindível, durante esse período, receber a nutrição apropriada.

Entretanto, apesar de menos comum, o excesso de treinamento pode acontecer em qualquer esporte ou atividade física. Ele ocorre, com frequência, nas pessoas que não se alimentam corretamente, não descansam de maneira adequada e sempre procuram fazer os treinos/séries mais intensos da internet.

Exercitar-se de maneira autônoma traz riscos à saúde e é uma prática razoavelmente perigosa. Por isso, antes de ingressar em qualquer tipo de exercício físico, consulte um médico e um profissional de educação física — seu corpo depende, em grande parte, desses cuidados para a manutenção da qualidade de vida.

Quais os principais sintomas

Os sintomas do overtraining variam bastante, mas um dos mais comuns — e um dos primeiros sinais de excesso de treino — é a falta de motivação e fadiga. Ambos são indícios de que o corpo pode precisar de mais descanso, antes de um esforço superintenso e desgastante.

Quando esses sinais não são ouvidos, surgem outros que são extremamente comuns e mais sérios, como:

  • dores articulares;
  • dores musculares, que costumam durar mais do que 72 horas;
  • lesões — tendinite costuma aparecer em algumas pessoas;
  • perda de peso — especialmente de tecido muscular;
  • alteração do sono;
  • maior pressão arterial;
  • taquicardia;
  • dificuldade motora.

A lista não para por aí e pode continuar para sintomas ainda mais sérios, como falta de ar — ou alta frequência respiratória —, baixa imunidade, dores no peito e de cabeça e alterações na pele, como manchas rosadas ou avermelhadas.

Como pode ser observado, o treinamento e os exercícios físicos, em excesso, podem provocar grandes danos à saúde. Outro ponto de grande importância é que, ao sentir dois ou mais desses sintomas, a busca por uma consulta médica é recomendada, até mesmo para descartar outras patologias que podem ou não estar presentes.

Ignorar esses sintomas e manter o treinamento físico, de maneira ininterrupta, é extremamente desaconselhável, e é aqui onde o “no pain, no gain” deixa de ser uma mentalidade de crescimento e passa a se tornar um problema grave. Existe uma diferença entre disciplina e irresponsabilidade: escute seu corpo e entenda que os sinais que ele fornece são uma realidade que precisa ser respondida.

Como prevenir que ele aconteça

Para prevenir o overtraining, é preciso, acima de tudo, ter um treinamento bem prescrito por um profissional qualificado e experiente. Devemos sempre informar que o excesso de treino varia de pessoa para pessoa e de acordo com o condicionamento físico de cada indivíduo. Atletas ou praticantes de atividades físicas mais avançados costumam ter maior capacidade para resistir a treinos intensos, enquanto iniciantes e intermediários podem sofrer demasiadamente com volumes e intensidades de treinamento mais altas.

Hoje, é extremamente comum observar pessoas replicando séries de fisiculturistas, de atletas profissionais ou, simplesmente, de pessoas aleatórias na internet. Deve-se sempre levar em consideração que esses protocolos são para aquele pequeno percentual de pessoas que vivem do esporte, e portanto, apresentam toda uma vida estruturada para a conquista daqueles resultados.

Além disso, essas costumam ser pessoas de nível avançado — em alguns casos, com mais de uma década de treino. Essa diferença de condicionamento faz total diferença no momento da prescrição e, até mesmo, na busca de novos resultados, uma vez que indivíduos avançados costumam atingir um efeito platô acima do que é considerado normal ou habitual para a maior parte das pessoas.

Vale ressaltar, inclusive, que essas pessoas mais avançadas também, em algum momento, precisarão de descanso e, eventualmente, sessões de treinamento regenerativo para evitar o risco — e os efeitos, mesmo que iniciais — do excesso de exercícios físicos. Todas essas sessões costumam ser previamente planejadas e pautadas em como o atleta se sente ao longo do ano.

Para os amadores e amantes dos esportes, basta sentir o cansaço — e alguns dos sintomas mencionados acima — para entender que é preciso pegar leve por uma semana para que o organismo tenha como se recuperar fisiologicamente de todos os estímulos que foram dados anteriormente.

Exercitando-se com responsabilidade e seguindo todas as orientações do profissional de Educação Física, é certo que esse problema não será comum em sua vida. Contudo, não se esqueça do repouso, de se alimentar adequadamente — esse deve ser seu foco — e de manter boas noites de sono.

Seu treino é somente uma pequena parte dos seus resultados, sejam eles estéticos ou não. Portanto, certifique-se de ter um estilo de vida saudável e equilibrado para manter sua qualidade de vida, bem-estar e saúde. Dessa forma, o overtraining nunca será um problema e você poderá continuar com suas atividades físicas por um longo período de tempo, seja como hobby, paixão ou necessidade.

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e faça com que mais pessoas conheçam essas informações!

e-book emagrecimento

Post Recentes

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Tudo sobre os mais diversos temas sobre treinamentos, modalidades e dicas.

Share via
Copy link